06/02/2014

Sonhos de Papel de Ruta Sepetys (opinião)



Opinião:
Existem histórias que se agarram quando começamos a ler e não nos apetece parar, foi o que aconteceu com este livro, que nos fala de uma jovem Josie Moraine, filha de uma prostituta de luxo em Nova Orleães nos anos 50, faz questão de demonstrar que não tem interesse absolutamente nenhum na filha, por isso Josie graças à bondade de um livreiro que a deixou viver num pequeno escritório, que transformou num quarto por cima da livraria, tem a sua independência desde menina, trabalha na livraria, vive rodeada pelos livros que tanto adora e que pode ler há vontade, e todas as manhãs faz limpeza no bordel de luxo de Willie, onde a própria mãe trabalha como prostituta, Willie que por detrás de uma aparência rude e fria protege Josie como se fosse sua filha, por onde quer que Josie ande tem sempre alguém a vigiá-la, e não adianta esconderem-lhe nada, pois está sempre um passo à frente.
Mas como todas as jovens ela tem um sonho, quer ir mais longe, quer frequentar uma universidade e prometeu a si própria que nunca seria como a mãe. Mas como depressa descobre nada lhe será facilitado, apesar de todos os amigos que tem e que a protegem, ela não pertence ao mundo dos ricos, ela não tem quem lhe passe cartas de recomendação, não tem dinheiro, e por muito inteligente que possa ser são lhe vedadas as entradas, onde só quem tem estatuto pode entrar. Entretanto dá-se um crime que muda tudo na sua vida, e o mistério em torno do mesmo vai trazer transtornos que alteram os seus planos.
E assim nos vemos ao longo das páginas envolvidos com esta protagonista com quem criamos facilmente empatia, que nunca teve uma vida fácil devido há vida da própria mãe, que vive num mundo de mentiras e faz de conta, e que apesar da filha ter dezoito anos continua a não deixar que seguia o seu caminho. Mas Josie é uma lutadora, persistente, forte e ao mesmo tempo bondosa com todos.
A autora consegue com bastante fluidez através das sua escrita prender-nos a esta história, são várias as personagens inesquecíveis, que me fizeram sorrir algumas vezes devido às suas peripécias, gostei do enredo, do ambiente, dos amigos e das pessoas que rodeiam a jovem, as situações são tantas e diversas que estamos sempre a pensar o que será que vai acontecer a seguir, demonstrou com esta personagem que quando se quer muito uma coisa há que lutar-se para conseguir e vencer.
E se pensarmos no ano, na época que decorre esta história ainda se gosta mais, pois a mentalidade era muito diferente, o modo como eram vistas as jovens e as pessoas em geral numa sociedade cheia de preconceitos.
Enfim um livro que gostei imenso, muito emotivo, que nos provoca um misto de sensações, que nos envolve do inicio até ao fim com uma protagonista com uma força de vontade enorme, em realizar os seus sonhos, um incentivo para todos, uma narrativa perfeita para se ler num fim-de-semana sem interrupções. Uma leitura muito agradável, com uma história bonita.

“Quem diz que só se vive uma vez nunca leu um livro” 


4 comentários:

v_crazy_girl disse...

Quero tttaannttto ler este livro *.*

Odete Silva disse...

Muito giro, espero ler em breve o outro livro da autora :)

paulo tavares disse...

Já o escrevi num outro "blog", mas a verdade é que sou autor de um livro com este mesmo título, editei-o há dois anos. Confirmem: "Sonhos de Papel" de Paulo Tavares, de maio de 2012 pela editora vieira da silva

Odete Silva disse...

Realmente Paulo fui confirmar e tem exactamente o mesmo titulo, não faço ideia como estas coisas acontecem :(