10/09/2018

Porto Editora: "A Sereia de Brighton" marca o regresso de Dorothy Koomson

Título: A Sereia de Brighton 
Autora: Dorothy Koomson
Págs.: 512 
PVP: 17,70 €
 
Um thriller rápido e emocionante de uma das autoras favoritas dos leitores portugueses
 
No dia 17 de setembro, A Sereia de Brighton chega às livrarias de todo o país. Num registo de thriller, diferente daquele que a celebrizou, Dorothy Koomson brinda os leitores com uma emocionante história de segredos e crime. Este livro narra a história de Nell, uma mulher que, quando adolescente, vive dois acontecimentos traumáticos no espaço de poucas semanas e, vinte e cinco anos mais tarde, decide enfrentar os fantasmas do seu passado. Com recurso a constantes saltos temporais, entre 1993 e a atualidade, e personagens profundas e realistas, Dorothy Koomson aborda o impacto e as consequências que um desaparecimento pode ter na vida de várias pessoas ao longo dos anos. 

Sobre A Sereia de Brighton, a autora confessa que “embora seja um thriller emocional, com alguns momentos altamente tensos e ameaçadores, ainda me parece uma carta de amor à minha cidade natal – Brighton.” Em 2006 a escritora deu a conhecer A filha da minha melhor amiga – já na 19.ª edição –, e desde aí a Porto Editora tem vindo a publicar com regularidade a obra de Dorothy Koomson. O sucesso em Portugal é apenas parte do crescente prestígio internacional da autora, que conta com mais de 2 milhões de exemplares de livros vendidos em todo o mundo, com edições em 30 línguas.

SINOPSE 
Praia de Brighton, 1993 As adolescentes Nell e Jude descobrem o corpo de uma jovem na praia e, quando ninguém o reclama, a vítima passa a ser conhecida como A Sereia de Brighton. Três semanas mais tarde, Jude desaparece e Nell, ainda chocada com os acontecimentos na praia, fica completamente desamparada. Passados 25 anos, Nell vive atormentada pelo passado, abandonando o emprego para descobrir a verdadeira identidade da jovem assassinada – e o que aconteceu à amiga naquele verão inesquecível. Quanto mais perto fica da verdade, maior é o perigo. Alguém parece estar a seguir cada passo de Nell, que já não sabe em quem confiar

A AUTORA 
Traduzida em 30 línguas e com mais de 2 milhões de livros vendidos em todo o mundo, Dorothy Koomson é hoje uma das maiores referências do romance feminino.  Ao livro mais emblemático – A filha da minha melhor amiga – seguiramse outros sucessos que a tornaram uma das autoras preferidas dos leitores portugueses.
 

 

16/08/2018

Novidade Editorial Presença - A Mensagem na Garrafa, de Jussi Adler-Olsen

A Mensagem na Garrafa
Jussi Adler-Olsen
Coleção: O Fio da Navalha
Nº na Coleção: 119
Data 1ª Edição: 17/08/2018
Nº de Páginas: 504
PVP:  22,90 €
 
Em Wick, nos confins da Escócia, dois irmãos, ainda crianças, acordam amarrados e amordaçados num barracão para embarcações junto ao mar. As amarras com que estão presos são impossíveis de romper. Mas talvez alguns dos objetos deixados por perto possam ajudá-los: uma garrafa e alcatrão para a selar, uma farpa de madeira e papel para escrever uma mensagem de socorro…
Anos depois, na divisão de casos arquivados da polícia em Copenhaga, o inspetor Carl Mørck recebe uma garrafa que contém uma mensagem velha e quebradiça, escrita com sangue por dois rapazes. Será real? Quem são eles e por que razão ninguém deu o alerta do seu desaparecimento? Estarão ainda vivos?

Inicialmente, a investigação não parece dar frutos, mas rapidamente Carl e a sua equipa dão por si no encalço não só destas crianças, mas também de muitas outras: rapazes e raparigas desaparecidos e que nunca mais foram vistos.
E seguem o rasto de um assassino cruel incapaz de parar...

Autor bestseller, multipremiado com mais de 16 milhões de livros vendidos. A Mensagem na Garrafa,é uma obra perturbadora, mas definitivamente inovadora. Todos os livros da série Departamento Q foram adaptados ao grande ecrã

Citações
«Uma história perversa... inspirada em acontecimentos reais durante um período negro da história da Dinamarca. Ah!, mas há muito mais que isso, muito mais neste thriller alucinante.» | The New York Times Book Review
«Um romance impressionante e inquietante... com uma criatividade notável e marcante.» | The Independent

Sobre o autor:
Jussi Adler-Olsen nasceu em Copenhaga. Entre outros trabalhos, foi editor de diversas publicações antes de começar a escrever obras de ficção. O Guardião das Causas Perdidas é o primeiro romance da série «Departamento Q», a que se seguiu Desejo de Vingança e agora A Mensagem na Garrafa, todos publicados pela Editorial Presença.  
Jussi Adler-Olsen recebeu numerosas distinções e prémios literários nos últimos anos e atualmente conta com mais de 16 milhões de exemplares vendidos em 40 países.

Pode saber mais na página da Editorial Presença AQUI




Novidade Marcador - As Ondas do Destino, de Sarah Lark

As Ondas do Destino
Sarah Lark
Páginas: 520
PVP:
23,90€
Nas livrarias a 17 de Agosto 

As Ondas do Destino - 2º volume da Saga das Caraíbas

Ilha da Jamaica, 1753. Deirdre, filha da inglesa Nora Fortnam e do escravo Akwasi, leva uma vida protegida na plantação da mãe e do pai adotivo, Doug, que a acolheu como se fosse sua.

Apesar das origens pouco claras da menina, os rapazes da ilha nunca a largam. Deirdre, no entanto, não sente o menor interesse por nenhum deles até que o jovem médico Victor Dufresne pede a sua mão.
Depois de uma esplêndida cerimónia de casamento, o casal recém-casado zarpa para Saint-Domingue, na parte francesa de Hispaniola. Os eventos que ali têm lugar vão transformar completamente as suas vidas...

Sarah Lark cria uma atmosfera surpreendente e convida-nos a sonhar com uma Caraíbas radiosas, sem deixar de mostrar a parte mais insólita e misteriosa deste paraíso tão singular como inesquecível. 

Citações

«Uma grande e intensa história cheia de sentimentos, ambientada na exótica ilha Hispaniola.» | Der Spiegel
«É a continuação de A Ilha das Mil Fontes, onde a família continua a sua história através dos filhos nas Caraíbas, mas sofre com as reminiscências do seu passado. As plantações de açúcar e tabaco prosperam graças ao trabalho escravo, onde milhares de africanos levam uma vida de dor, sacrifício e humilhação. Os piratas espreitam com os seus ataques sanguinários, mas também são capturados e executados nas piores condições. Sarah Lark tem a capacidade de contar essas duras realidades sem tornar a leitura cruel e difícil de suportar. O seu relato permite conhecer o quotidiano, as paisagens e os sentimentos dos protagonistas, sem cair no mórbido, e sem se afastar das circunstâncias reais. Para conhecer a história, viver aventuras, aproveitar os romances. Um romance muito bom.» | Silvia Santipolo
 
Sobre a autora:
Nascida na Alemanha, vive atualmente em Almería, Espanha. Formou-se em Educação e trabalhou como guia turística, redatora publicitária e jornalista. A inclinação para a escrita marcou todos os empregos por onde passou.
Com uma produção literária vastíssima, alcançou o sucesso de vendas e o reconhecimento literário graças à saga maori. A sua Trilogia da Nuvem Branca (No País da Nuvem Branca, A Canção dos Maoris e O Grito da Terra) atingiu a categoria de bestseller internacional, com um impressionante acolhimento por parte de milhões de leitores, num fenómeno de «passa a palavra» se precedentes.

As Ondas do Destino é o segundo livro da Saga das Caraíbas, iniciado com A Ilha das Mil Fontes, e transporta-nos para a beleza destas ilhas afrodisíacas.

Com mais de cinco milhões de leitores em todo o mundo, para ela «escrever romances não é muito mais do que sonhar acordada».  

Pode saber mais na página da Editorial Presença  AQUI


10/08/2018

MONTEPERDIDO - A VILA DAS MENINAS DESAPARECIDAS, nas livrarias

Título: Monteperdido
Autor: Agustín Martínez
Editora: Suma de Letras
N.º de Páginas: 464
PVP 21,90€

Um thriller psicológico absorvente e de ritmo cinematográfico

Ana e Lúcia, duas amigas de onze anos de uma pequena aldeia dos Pirenéus, abandonam a escola e vão para suas casas. Mas nunca chegam ao seu destino. Ninguém mais as vê. Cinco anos mais tarde, entre os despojos de um acidente de carro, num desfiladeiro próximo a Monteperdido, aparecem o corpo de um homem e uma adolescente gravemente ferida e desorientada. É Ana, uma das meninas que desapareceu há muito tempo. Enquanto toda a aldeia tenta assimilar o rumo dos acontecimentos, o caso é reaberto. Quem é o homem morto? Quem está por trás do sequestro das meninas? Onde está Lúcia? E, o mais importante, ainda estará viva?

As respostas a estas perguntas escondem actos terríveis que muitos habitantes de Monteperdido lutam desesperadamente para manter em segredo.

Autor espanhol de thrillers psicológicos publicados por editoras relevantes no estrangeiro como França (Actes du Sud), Alemanha (Fisher), Itália (Rizzoli) e Reino Unido (Hachette)
Classificado como BEST SELLER na Amazon com 4,5*


Sobre o autor: 
Agustín Martínez nasceu em Lorca, Múrcia, em 1975. Formado em Imagem e Som pela Universidade Complutense de Madrid, iniciou a sua carreira profissional em publicidade, mas a escrita de guiões de ficção para televisão logo se cruzou no seu caminho. Actualmente, alterna este trabalho com a direção de programas e colaborações na rádio. Desde 1999, ano em que escreveu o seu primeiro guião, participou em muitas séries, às vezes como criador, outras como guionista.
O seu primeiro romance, Monteperdido - A Vila das Meninas Desaparecidas, foi uma estreia deslumbrante com excelentes críticas em todos os países onde já foi publicada - os direitos foram vendidos para mais de dez países. O seu segundo romance Mala Hierba também já está a ser traduzido para várias línguas.
 
 

02/08/2018

Livro de memórias de Miguel Sousa Tavares é o título mais vendido neste Verão



Livro de memórias de Miguel Sousa Tavares
é o título mais vendido neste Verão

Há 10 semanas no topo das vendas nacionais, CEBOLA CRUA COM SAL E BROA é o bestseller deste verão em Portugal

O novo livro do escritor Miguel Sousa Tavares, Cebola Crua com Sal e Broa, nas livrarias desde final de maio, mantém-se no TOP dos mais vendidos desde que foi publicado.
Miguel Sousa Tavares quando começou a ir de férias com a família para o Algarve

Neste novo livro, Miguel Sousa Tavares visita pela primeira vez os tempos da sua infância e os momentos históricos que teve a sorte de viver de perto, num registo único e inesperado sobre as suas memórias mais antigas. Dos anos que viveu a norte, numa Quinta no Marão, aos verões passados a sul, na Praia Dona Ana, o escritor atravessa literalmente o país enquanto evoca memórias familiares, políticas e sociais.
Nas palavras do jornalista João Céu e Silva, o novo livro do escritor português tem apenas um problema: é de leitura rápida, não chega nem para a primeira semana de férias…

Para além de Cebola Crua com Sal e Broa, a editora Clube do Autor tem também integrado o TOP 10 dos livros mais vendidos neste verão com os títulos Chama-me pelo Teu Nome (André Aciman), A Livraria (Penelope Fitzgerald), ambos recém adaptados para cinema, e Uma Certa Forma de Vida (Helena Sacadura Cabral). 

Excerto de Cebola Crua com Sal e Broa (sobre as memórias de férias do autor no Algarve nos anos 60):
Quando o dia seguinte amanheceu, começámos por descobrir uma casa, onde ninguém ia há anos, coberta de teias de aranha e insectos mortos, portas que rangiam e janelas empenadas. Mas, assim que abrimos a portada para o terraço sobre a praia, ali estava ele. Um mar quieto e translúcido com grandes rochas plantadas lá no meio, uma praia semideserta, só com alguns barcos de pescadores que organizavam passeios a remo às grutas da Ponta da Piedade, e umas arribas rodeando todo o areal, vermelhas, castanhas, douradas, e eternamente sobrevoadas por bandos de gaivotas soltando os seus gritos de alegria pelo esplendor da manhã. O sol era frontal e limpo, embora a luz, reflectida nas arribas, fosse quente e suave. Cheirava, de facto, muito pouco a iodo, mas sim a figos de mel e a alfarrobas. Mas havia muito mais para descobrir, além de uma fantástica praia, das muitas ainda não exploradas do Algarve, e de um banho de mar diferente, para incomparavelmente melhor, daquilo a que estava habituado: água quente, transparente e mansa, búzios, anémonas, algas, flores marinhas, camarões, polvos, chocos, toda a espécie de peixes dividindo o banho comigo.


Novidades Editorial Presença - Agosto 2018, nas livrarias

O Nome da Morte
Klester Cavalcanti
Coleção: Grandes Narrativas
Nº na Coleção: 699
Data 1ª Edição: 03/08/2018
Nº de Páginas: 200
PVP: 14,90 € 

Depois de assassinar as suas vítimas, Júlio Santana reza dez ave-marias e vinte pai-nossos para pedir perdão pelos crimes que comete. Tem medo de acabar no inferno. Sem qualquer ideologia, Júlio mata por ofício - ofício que aprendeu com o seu tio Cícero quando tinha apenas 17 anos. Estávamos então em 1972, na Amazónia, e ao longo de 35 anos fez 492 vítimas, que ele registava devidamente num caderninho com o Pato Donald na capa. Júlio acaba por abandonar o ofício de assassino contratado e foge para outra cidade, iniciando assim uma nova vida com uma identidade diferente e uma família. Durante sete anos, Klester Cavalcanti, um renomado jornalista brasileiro, manteve contactos estreitos com Júlio Santana, que lhe fez o relato dos episódios mais marcantes da sua vida e dos crimes violentos e hediondos que cometeu.

A partir desses encontros, surgiu este livro fascinante O Nome da Morte com uma escrita envolvente, que se lê de uma só vez, e com uma adaptação cinematográfica a que está associado o conhecido produtor brasileiro Fernando Meirelles

Citações
«Klester Cavalcanti é um jornalista puro-sangue, que tem o dom capotiano de transformar uma notícia em literatura de rara qualidade.» | Wagner Moura, ator
«O Nome da Morte faz parte do que há de melhor em termos de literatura de não ficção no mundo. A experiência de lê-lo é a mesma de se mergulhar num excelente romance literário.» | Fernando Meirelles, realizador e produtor de cinema
«O Nome da Morte é um daqueles livros que quando começamos não conseguimos parar de ler. E quando o acabamos, não conseguimos parar de pensar sobre o que lemos.» | Braulio Mantovani, argumentista dos filmes Cidade de Deus e Tropa de Elite
---
Sobre o autor:
Klester Cavalcanti é um jornalista brasileiro. Tem colaborado desde 1994 com alguns dos mais importantes órgãos de imprensa brasileiros, como as revistas Veja, IstoÉ e Estadão. É detentor de distinções de relevância internacional, como o Prémio de Melhor Reportagem Ambiental da América do Sul, atribuído pela agência Reuters e pela IUCN (União Mundial para a Natureza), e o Lorenzo Natali Prize, instituído pela Comissão Europeia. Já foi agraciado, também, com o Prémio Vladimir Herzog de Direitos Humanos e o Prémio Direitos Humanos de Jornalismo.
Conquistou por três vezes o Prémio Jabuti de Literatura, um deles com o livro O Nome da Morte


SPARK - Uma Centelha na Escuridão
John Twelve Hawks 
Coleção: Diversos
Nº na Coleção: 104
Data 1ª Edição: 03/08/2018
Nº de Páginas: 288
PVP: 16,90 €
 ---
O assassino mais perigoso é aquele que acredita que está morto.

Jacob Underwood trabalha na Secção de Serviços Especiais, um pequeno departamento secreto da BDG, uma multinacional sediada em Nova Iorque. Jacob não é um homem de negócios, é um assassino contratado. E a sua função é neutralizar problemas que a empresa considera intoleráveis. Mas ele não é como os outros empregados, nem como qualquer outra pessoa. Um grave acidente de moto afetou-o com a síndrome de Cotard, uma doença rara que leva as suas vítimas a crerem que estão mortas. Jacob acredita que é apenas um «Invólucro» sem emoções e desconhece o conceito de bem e de mal.

Emily Buchanan, uma inteligente jovem funcionária da BDG, desapareceu sem deixar rasto. Suspeitando que Emily se apropriou de uma soma avultada de dinheiro e de informação valiosa da empresa, a Sra. Holquist, uma das responsáveis pela Secção de Serviços Especiais, incumbe Jacob da missão de encontrar a jovem e neutralizá-la.

O estado de saúde de Jacob permite-lhe enfrentar esse desafio de forma impiedosa, calculista, sem escrúpulos, medo ou sentimento de culpa. Mas esta missão arrasta-o para uma rede labiríntica de negócios obscuros e ele dá por si a confrontar-se com algo que é incapaz de compreender.

Com um ritmo vertiginoso, numa perseguição alucinante através de Nova Iorque, Londres, Paris e Nova Deli, este emocionante thriller SPARK - Uma Centelha na Escuridão leva-nos a refletir sobre o que significa ser humano num perigoso mundo dominado pelo progresso tecnológico em que os Estados se vão tornando entidades controladoras e opressivas.

Sobre o autor:
John Twelve Hawks é um escritor norte-americano, autor de várias obras de cariz distópico já traduzidas para 25 países, com mais de um milhão e meio de exemplares vendidos e bestsellers do New York Times. O nome que usa como autor é um pseudónimo, desconhecendo-se a sua verdadeira identidade. Sabe-se, no entanto, que é budista e que tem feito meditação ao longo da maior parte da sua vida. Os direitos cinematográficos de Spark - Uma Centelha na Escuridão foram adquiridos pela Dreamworks.

Deixo-te para Não te Perder
Taylor Jenkins Reid
Coleção: Grandes Narrativas
Nº na Coleção: 698
Data 1ª Edição: 03/08/2018
Nº de Páginas: 336
PVP: 17,90€ 

O casamento de Lauren e Ryan atinge o ponto de rutura e ambos tomam a decisão pouco convencional de se afastarem durante um ano, na esperança de que isso lhes permita apaixonarem-se de novo. Durante esta separação, cada um é livre de viver como entender, à exceção de nenhum estabelecer qualquer contacto com o outro. Lauren inicia uma viagem de autodescoberta e depressa se apercebe de que tanto os seus familiares como os seus amigos têm ideias muito próprias sobre o significado do matrimónio. A perceção desse facto e os desafios decorrentes da separação de Ryan mudam a visão de Lauren sobre monogamia e casamento. E ela passa a interrogar-se: quando estamos ligados a alguém sem um compromisso de fidelidade e quando vivemos uma relação sem casamento - ou seja, quando já não há laços entre o amor e o desejo - a que damos nós valor? Pelo que estamos nós dispostos a lutar?

Deixo-te Para Não te Perder é um romance surpreendente sobre o que acontece quando o amor se dissipa. E sobre continuarmos apaixonados, lutarmos pelo amor, renunciarmos a ele ou entregarmo-nos com toda a nossa alma. É, sobretudo, a história de um casal preso a um velho arquétipo, mas à procura de um novo caminho rumo à felicidade.

Sobre a autora:
Taylor Jenkins Reid é uma autora norte-americana de ensaios e obras de ficção. Formou-se em Comunicação Social no Eton College, em Inglaterra. Tu, Eu e Todo o Tempo do Mundo, o seu romance de estreia já publicado pela Editorial Presença, foi considerado uma das «11 Estreias que Adoramos» pela Kirkus Review. Vive em Los Angeles com o marido.

Pode saber mais sobre os livros no site da  Editorial Presença Aqui


28/07/2018

Resultado do Passatempo - Que Sombra Te Acompanha, de Tiago Gonçalves


O blogue agradece a todos os participantes do passatempo com o livro -  Que Sombra Te Acompanha, de Tiago Gonçalves


A vencedora do passatempo com o número 47 no random foi:
.
Mónica Sousa Durão Mil-Homens

Parabéns à vencedora e desejos de uma boa leitura.

25/07/2018

Novidade Bertrand - «O Décimo Círculo», de Jodi Picoult

O Décimo Círculo
Jodi Picoult
Género: Literatura / Romance 
N.º de páginas: 400  
PVP: € 18,80  

Uma história fortíssima que explora os laços inquebráveis entre pai e filha
 
Em O Décimo Círculo, Jodi Picoult levanta a questão: será possível reinventarmo-nos no decurso da nossa vida ou seremos obrigados a carregar os nossos erros para sempre?

Jodi Picoult, autora nº 1 do New York Times, é uma das autoras de romance feminino mais internacionais e populares da atualidade, e está de regresso com o livro O Décimo Círculo. 

À semelhança dos seus livros anteriores, em O Décimo Círculo as personagens debatem-se com uma questão moral difícil, neste caso em concreto: uma violação. Trixie Stone, de 14 anos, vê-se com a sua inocência perdida, e o seu pai, Daniel Stone, dispõe-se a «ir ao inferno e voltar para proteger a filha». Através desta história, Jodi Picoult levanta a questão: até onde iria para proteger um filho?  Este livro é ainda acompanhado de imagens de banda desenhada da autoria de Daniel Stone (pai de Trixie), que conta a história de uma rapariga que é raptada pelo diabo e levada para o inferno de
Dante, e do pai que, literalmente, desce ao inferno para salvá-la. 

Sinopse:
Uma história pungente sobre os laços inquebráveis entre pai e filha, a tentação de fazer de Deus e as suas perigosas repercussões.
Trixie Stone tem catorze anos e está apaixonada pela primeira vez. É a menina dos olhos do pai, uma aluna excelente, bonita e popular, até o seu mundo virar de pernas para o ar com um ato de violência. De súbito, tudo o que Trixie julgava saber sobre a sua família e sobre si própria parece ser mentira. Será possível que o namorado, que um dia fez Trixie tão feliz, seja o mesmo que tenha posto fim à sua infância? Ela diz que sim, o que faz com que o pai, um artista de banda desenhada de brandos modos com um passado turbulento, se disponha ao ir ao inferno e voltar para proteger a filha.
Uma história fortíssima que explora os laços inquebráveis entre pai e filha e levanta a questão: será possível reinventarmo-nos no decurso da nossa vida ou seremos obrigados a carregar os nossos erros para sempre?

Sobre a autora:
Jodi Picoult nasceu e cresceu em Long Island. Estudou Inglês e Escrita Criativa na Universidade de Princeton e publicou dois contos na revista Seventeen enquanto ainda era estudante. O seu espírito realista e a necessidade de pagar a renda levaram Jodi Picoult a ter uma série de empregos diferentes depois de se formar: trabalhou numa corretora e numa editora, foi copywriter numa agência de publicidade e professora de Inglês. Aos 38 anos, é autora de onze bestsellers e em 2003 foi galardoada com o New England Bookseller Award for Fiction. 


21/07/2018

Coolbooks: "As casas também morrem"

Título: As casas também morrem 
Autor: Elsa Guilherme 
Formato: e-wook / capa mole 
N.º páginas: 290 
PVP: 5,99€ / 15,50 € 

Passado e presente confundem-se num cenário misterioso e sobrenatural   

As casas também morrem é o romance de estreia de Elsa Guilherme e está já disponível, publicado pela Coolbooks. Em ritmo de thriller, a autora relata a história de Luísa Menezes, avaliadora imobiliária que se desloca ao Douro para avaliar a Casa do Inglês, mansão que se diz estar assombrada. Ao longo de mais de dois séculos, esta casa foi o palco de uma série de mortes inexplicáveis para as quais os habitantes de Vilar de Fragas apresentam justificações sobrenaturais.  O trabalho obriga Luísa a ficar hospedada na aldeia. É aí que se encontra com a Ti Miquelina – “louca” da aldeia e última das amas da família proprietária do palacete –, que lhe entrega um livro antigo com histórias da Casa do Inglês e um conjunto de passagens escritas em latim. Pessoal e profissionalmente empenhada em saber tudo sobre este imponente edifício, Luísa percebe que no ominoso significado dos trechos em latim poderá estar o segredo para os misteriosos acontecimentos de Vilar de Fragas. 

SINOPSE   
Luísa Menezes refugia-se no trabalho, para fugir ao doloroso internamento do seu filho. É uma das melhores avaliadoras de imóveis do país, e é nessa condição que é convidada a visitar uma casa «problemática», no Norte. Instala-se na terra mais próxima, Vilar de Fragas, perdida nos montes e escondida entre gigantescas pedras graníticas. Luísa descobre uma vila isolada do mundo, povoada de histórias, desejos e pecados. Desde o primeiro momento, Luísa encantou-se com a Casa do Inglês. Tem então início uma história com muitas perguntas, que a impedem de partir: que livro é aquele que a «louca da terra» lhe deixou? O que existe na Casa, que faz as portas baterem e que afugenta possíveis interessados na sua compra? Será que a mártir da terra, Heloísa Monteiro, assombra aquele lugar desde as invasões francesas? Luísa sente algo inexplicável na Casa, que a deixa alerta. Aquele lugar pode ser o seu fim. Ou um princípio.

A AUTORA  
Elsa Guilherme sempre gostou de livros e de palavras. Em criança, não havia um livro em casa que não tivesse lido. Mais tarde, quando não os comprava, ia à Biblioteca buscá-los.  Sempre ouviu histórias: de vida, de expectativas, de sonhos. Concluiu, nos seus 44 anos, que todos temos uma história, que explica tudo – o que dizemos e as escolhas que fazemos. Estudou Ciências da Comunicação na Universidade Nova e dedicou-se à consultoria de formação. Queria que a formação alterasse a vida das pessoas de uma empresa, as mudasse um pouco, lhes causasse impacto para que, no dia seguinte, quisessem fazer algo diferente.  Tinha o sonho de escrever um livro. Escreveu-o em 2016, mas não foi suficiente e nunca mais parou. 


 

Novidades Bizâncio

Título: Inofensivas, Como Tu
Autor: Rowan Hisayo Buchanan
Nº de páginas: 352
PVP: 16,50

Em 2016, Jay, o filho de Yuki, torna-se pai, convicto de que tem um casamento feliz. É o ano em que confrontará a sua mãe, que o abandonou quando tinha apenas dois anos.
Escrito com inquietante beleza, Inofensivas, Como Tu, é um romance pleno de suspense acerca das complexidades da identidade, da arte, das amizades da adolescência e dos laços de família que, em última instância, nos coloca perante a questão: Como abandona uma mãe o seu filho?
Uma narrativa brilhante de amor, solidão e reconciliação.

«Um romance elegante e comovente, cuja intensidade cresce à medida que a narrativa evolui, explorando as questões da pertença, alienação e desejo.» Daily Mail 
 

Título: O Messias das Plantas
Autor: Carlos Magdalena
Nº de páginas: 320 (inclui 16 de extratextos a cores)
PVP: 17,00
 
«Permitam que me apresente. Chamo-me Carlos Magdalena e sou apaixonado por plantas.
Em 2010 fui apelidado de «El Mesías de las Plantas» por Pablo Tuñón, um jornalista que escreveu sobre o meu trabalho no jornal espanhol La Nueva España. Suspeito de que o nome se inspirou em parte na minha barba e cabelo compridos pós-bíblicos, bem como no facto de eu dedicar uma grande parte do meu tempo a salvar plantas que se encontram à beira da extinção.» O Messias das Plantas - Introdução

O Messias das Plantas é a história inspiradora de um homem que dedicou a sua vida – e a arriscou – em prol da salvação de espécies ameaçadas, sempre com o desígnio de fazer do planeta Terra um sítio mais verde e feliz.

13/07/2018

Planeta: Novidades Julho 2018


FICÇÃO
«UMA FLOR PARA OUTRA FLOR» As Guerreiras Maxwell – 4
Megan Maxwell
Páginas: 520
PVP: 18,85€
Nas livrarias a partir de 17 de Julho

Chega agora o quarto livro da nova série  da popular autora de romance sensual. 
  
Mais uma história vibrante, com personagens fortes e dramáticas que nos farão sonhar  com as Highlands escocesas.   

Esta nova série, que conjuga o romance histórico com erotismo, possui personagens bem construídas e uma intensa história de amor que fará as delícias das leitoras mais românticas   

Megan Maxwell já conquistou uma legião de fãs portuguesas com as suas séries eróticas, que alcançaram os tops nacionais, com mais de 50.000 exemplares vendidos.  
Nesta nova série, a autora apresenta um género literário diferente daquele a que já nos habituou, e as protagonistas são mulheres com um intrépido espírito guerreiro, que perseguem os seus ideais.   

Estar apaixonado pela mulher que deseja esquecer não é algo que o jovem e impetuoso highlander Zac Philips aceite de bom grado. Há um tempo Zac pousou os olhos em Sandra, uma jovem de cabelo castanho que o cativou com o seu sorriso.   
Mas quando o pai de Sandra faleceu, os avós maternos obrigaram-na e à mãe a deixar as Highlands, e a regressar a Carlisle, um lugar onde não conseguem ser felizes, sobretudo quando os avós estão empenhados em arranjar um marido à neta.  
Disposto a salvar a amada, Zac foi até Carlisle, mas ao chegar deparou com Sandra rindo divertida com um dos ingleses. Assombrado e de coração partido, regressou às Highlands determinado a esquecê-la.  
Para ganhar tempo, Sandra ia afastando os pretendentes,  e aumentando a inimizade dos avós e por fim a culpa pela morte da avó.  
Para complicar ainda mais a sua vida, aparece em cena Wilson Fleming, um ex-pretendente da mãe, que o abandonou por um highlander.  O ódio consome-o e para a ver sofrer a melhor maneira é infernizar  a vida da filha.
 
Sobre a autora
É uma reconhecida e prolífica escritora do género romântico. Filha de mãe espanhola e pai americano, já publicou vários romances.
Em 2010 ganhou o Prémio Internacional Seseña de Novela Romántica, e em 2010 e 2012 recebeu o Premio Dama de Clubromantica.com e em 2013 o Aura Galardão do Encuentro Yo Leo RA.  
Vive numa encantadora aldeia nos arredores de Madrid, na companhia do marido, dos filhos, dos cães Drako e Pluty e das gatas Julieta, Coe e Peggy Sue.  
Encontrará mais informação sobre a autora e a sua obra em  www.megan-maxwell.com

JUVENIL
«THE WTF BOOK»
Doc Zero
Páginas: 144
PVP:10,90€
Nas livrarias a 17 de Julho

Porque é escrito em puro gozo.  
Porque a rebeldia não é fazer ar de mau e andar à pancada.  
Porque este livro tem piadas, perguntas estúpidas e, também, algumas histórias em que só acredita quem quer – e não há mal nenhum nisso.
  
UM LIVRO TOTALMENTE REBELDE E IRREVERENTE                    
QUE É MUITO MAIS DO QUE PIADAS

ESTÁ TUDO AQUI DENTRO… 
Informações secretas, piadas guardadas nos servidores mais seguros ou em guardanapos...   Factos insólitos, temas misteriosos  e esotéricos, na moda entre os jovens. 
Experiências, testes de «preferes…»   e respostas desarmantes para fazer um brilharete junto dos amigos.  
Incríveis ilustrações, estilo manga. 
Até imagens-choque que nunca foram vistas! Um grupo de operações especiais resgatou de cavernas e da boca de um dinossáurio tudo o que vais ler, só tu, pela primeira vez!   

ALIEN: Implantámos neste livro dois sensores, de duas dimensões, que emitem através da Galáxia as tuas informações pessoais. Upload das tuas fotos iminente!» 
DJ PARECIDA COM A CANTORA ISRAELITA DO FESTIVAL: «Scratch it, man! Tipo, do género, este é o primeiro ganda funk em papel! Kondzzila, tás dead, ma men! Yo! Abunda! Abunda!» TREINADOR DA BOLA: «Estemos contentes do termes lide, portantes, iste, mazé da frente pra trás, não é como tás a fazer agora, mas é justo, portantes, tipo mangà, pressebo...»  

QUEM É O DOC ZERO…
Nasceu em 1482 em Vénus de Milo e vive actualmente num loft em downtown, na serra da Larouca. Intrassexual desde criança, foi o primeiro a ter Internet, mas, como mais ninguém tinha, não usava o mail. Mantém um canal no YouTube para cães de caça vegetarianos.  O seu primeiro livro, Ainda Tinha Fome Quando Comecei a Comer, atingiu o topo de vendas na loja online Armazyon.  Licencioso em Filosofia, Design e Engenharia Dentária, é entusiasta de música electrostática acústica.  Dedicou intensamente os últimos dois dias  da sua vida a este livro, antes de ir de férias para Gulpilhares (Norte).