23/01/2017

Novidades Guerra & Paz



ENTRE A FOGUEIRA E A NOBREZA
Isabel Braga Abecassis
Páginas: 248 + 16 (cores)
PVP:16,00 €
Não Ficção/História de Portugal
Nas livrarias a 18 de Janeiro
Guerra e Paz Editores

Sinopse:
O que têm em comum Manuel Gomes de Elvas, o escravo que se tornou fidalgo, Francisca Coronel, a freira insubmissa encarcerada no convento, Luís Gomes da Mata, o correio-mor e Anne Armande du Verger, a espia francesa, amante do rei D. Pedro II e avó do primeiro duque de Lafões, Pedro Henrique de Bragança?
São todos membros de uma família a quem os portugueses devem parte do seu património e cuja história é o tema deste livro. Nele se incluem alguns episódios surpreendentes do passado português: desde a peculiar obsessão do herdeiro da coroa, D. Sebastião, que o levou ao desastre de Alcácer-Quibir até ao fascínio da família real pelos autos de fé, passando pelos amores licenciosos nos conventos e os horrores da Inquisição – e, como pano de fundo, os esforços e o engenho de uma família que conseguiu sobreviver aos tumultos da nossa história.
Assente em factos verdadeiros, numa investigação que levou a autora aos Arquivos Secretos do Vaticano e a outros arquivos nacionais e internacionais, o livro acompanha diversos momentos marcantes da história de Portugal, como a batalha de Alcácer-Quibir e as suas funestas consequências, a dominação filipina que se lhe seguiu, a ação persecutória do Santo Ofício, as invasões francesas e as guerras liberais.

Sobre a autora:
Isabel Braga Abecassis. Licenciada em História pela Faculdade de Letras de Lisboa, pós-graduada com o curso de Bibliotecária-Arquivista da Faculdade de Letras da Universidade de
Coimbra e mestra em Edição de Texto pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. É autora da obra A Real Barraca publicada, no ano de 2009, pela Tribuna da História.
Foi responsável pela biblioteca do Palácio Nacional de Mafra, pelo arquivo histórico do Palácio da Ajuda/Museu e encontra-se atualmente a trabalhar no Arquivo Nacional da Torre do Tombo.
Grandes Histórias de Amor: Páginas que ardem de amor e desejo



Grandes Histórias de Amor - O Livro dos Amantes
José Jorge Letria
Páginas: 216
PVP: 15,50 €
Memórias/Testemunhos
Nas livrarias a 1 de Fevereiro
Guerra e Paz Editores | Clube do Livro SIC


Páginas que ardem de amor e desejo
 Sinopse:
O amor e os amantes. Desde Adão e Eva que as histórias de amor fascinam os mais apaixonados. Os grandes amores desafiam as barreiras do tempo e do espaço e, muitas vezes, é a sua dimensão trágica que os mitifica e eterniza. São algumas dessas histórias que José Jorge Letria se propõe contar neste novo título do Clube do Livro SIC, Grandes Histórias de Amor – O Livro dos Amantes, que chega às livrarias a 1 de Fevereiro.

Incendeiam este livro histórias de amores arrebatadores como os de D. Pedro I e D. Inês de Castro, Simone de Beauvoir e Jean-Paul Sartre, Edith Piaf e Marcel Cerdan, Napoleão Bonaparte e Josefina, Ava Gardner e Frank Sinatra e, não menos inspirador, John Lennon e Yoko Ono. Há, nestas páginas de Grandes Histórias de Amor – O Livro dos Amantes, histórias antigas e modernas, famosas e menos conhecidas, de amor heterossexual e homossexual, histórias entusiasmantes, encantadoras, desafiadoras e deliciosas. Uma sedutora compilação que tem tanto de empolgante quanto de provocadora, que vai agradar a todos os que deleitam com o mais nobre dos sentimentos. O fogo que arde neste livro pode não se ver, mas queima. 








           


DINOSSAURO EXCELENTÍSSIMO, de José Cardoso Pires, com prefácio de Carlos Reis e ilustrações de João Abel Manta.

DINOSSAURO EXCELENTÍSSIMO
José Cardoso Pires

Com prefácio de Carlos Reis e ilustrações de João Abel Manta é o novo livro da Coleção Essencial – Livros RTP

Dinossauro Excelentíssimo, é uma fábula satírica de José Cardoso Pires que retrata a vida de Salazar, a sua ditadura e o Portugal do Estado Novo num tom bastante irónico e amargurado. Carlos Reis designa a fábula de "relato violentamente satírico sobre a figura de Salazar" (verbete José Cardoso Pires, in Biblos, vol. 2, 213).

«Dinossauro Excelentíssimo está construído sobre o modelo de um género narrativo antigo e respeitável, a fábula, que em Cardoso Pires é objeto de uma refuncionalização apoiada na paródia e no poder de evocação simbólica da alegoria. A destinatária infantil várias vezes invocada (Ritinha) tem a ver diretamente com o culto de um género muito ligado, desde Esopo e Fedro, aos ensinamentos que se deduzem das afinidades comportamentais observadas entre animais e homens; ensinamentos que, entretanto, ganharam uma outra densidade quando a fábula se aproximou do ensaio filosófico cultivado por La Fontaine e pelo classicismo francês. … o desenho e a cor das ilustrações de João Abel Manta. Combinando por vezes a fotografia e a gravura, recorrendo a técnicas que lembram a colagem (ou dela provêm diretamente) e desenhando a traço grosso figuras com forte impacto caricatural, João Abel Manta acompanha e expande o impulso paródico que domina Dinossauro Excelentíssimo.» Prefácio de Carlos Reis

Sobre o autor:
José Cardoso Pires foi jornalista, tendo colaborado em vários jornais e revistas. Iniciou a sua atividade como escritor publicando, em 1949, o livro Os Caminheiros e Outros Contos. Depois seguiram-se, até 1997, ano em que publicou a sua última obra – Lisboa, Livro de Bordo – mais 17 livros, distribuídos por diversos géneros literários – conto, romance, crónica, ensaio, teatro.
A sua obra literária não é redutível a uma escola literária definida. Ela coloca-se entre o surrealismo, o neorrealismo, e sofre uma forte influência da linguagem cinematográfica, bem como de alguns escritores norte-americanos, nomeadamente Ernest Hemingway. As suas obras valeram-lhe vários importantes prémios literários nacionais e internacionais, nomeadamente o Prémio da União Latina, o Prémio Dom Dinis, o Grande Prémio APE, o Prémio Pessoa, entre outros. Várias das suas obras foram traduzidas para outras línguas e adaptadas ao cinema e ao teatro.
José Cardoso Pires morreu em Lisboa em outubro de 1998, com 73 anos de idade.

Sobre a Colecção
A “Coleção Essencial - Livros RTP” é um projeto cultural concebido pela RTP em parceria com a LeYa e que consiste na publicação de um conjunto de obras de ficção de autores de língua portuguesa e de outras línguas. O objetivo desta iniciativa é a promoção do gosto pela leitura através da descoberta (ou redescoberta) de alguns dos autores mais relevantes do século XX,  colocando à disposição do público, por um preço reduzido (10 euros) e ao ritmo de um título por mês, algumas das obras-primas da literatura contemporânea, com prefácios assinados por destacadas personalidades da cultura.  A curadoria da coleção é de Zeferino Coelho, um dos mais considerados editores do mundo de língua portuguesa, editor da Caminho, integrada na LeYa. No âmbito desta coleção está prevista a publicação de 25 livros.

Saiba como pode ter 365 Dias do Ano com Saúde

No livro 365 Dias com Saúde da conhecida naturopata Cátia Antunes encontra soluções naturais para ajudar a prevenir e tratar estes doenças. Ora veja:

Para as frieiras, deve ingerir alimentos de promovam a circulação, como o gengibre e alho. Pode também comer uma colher de sopa com mel e umas gotas de limão.

Se estiver com gripe, beba infusões de gengibre, sabugueiro, anis-estrelado, cascas de cebola, tomilho, limão ou cravinho. Estas infusões vão ajudar a uma recuperação mais rápida.

A sinusite pode ser aliviada se aumentar o consumo de alimentos com características imunológicas como o açafrão, alho e cebola e alimentos ricos em vitamina C e D. Os chás de malva e gengibre também ajudam.

As otites podem ser acalmadas se diluir 2 gotas de óleos essenciais de alfazema, árvores de chá e tomilho em azeite morno, misturar bem e massajar com um algodão, duas vezes ao dia à volta da orelha, incluindo a parte de trás. 
 
 

Fez no Sábado Quinta-Feira, de Peta Maria



Fez no Sábado Quinta-Feira
Peta Maria 
Páginas: 240 
Colecção: Prazeres Poéticos 
Género: Poesia

Sinopse

“Porque a vida é uma anedota
 E rir é o melhor remédio
 Viva o humor e a risota
 Morte à tristeza e ao tédio!”


Sobre a autora:
Perpétua Maria Coelho Aço (Peta Maria) nasceu a 10 de Dezembro de 1963, na freguesia de Benavila, concelho de Avis, junto à albufeira da Barragem do Maranhão.
Foi aí, no coração do Alto Alentejo, que cresceu e estudou até ao 12.º ano de escolaridade, tendo terminado o ensino secundário no Liceu de Portalegre (ano lectivo de 1980/81).
Em 1981 ingressou na Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa, cidade para onde então migrou e onde vive até hoje, sem nunca ter descurado a sua paixão pelo Alentejo.
Foi naquela Faculdade que se licenciou em Direito em 1986, trabalhando como jurista desde então. No decurso da sua carreira profissional fez duas Pós-Graduações: “Direito das Comunicações”, pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (2001/2002); e “Direito Comercial”, pela Faculdade de Direito de Lisboa da Universidade Católica (2009/2010).
O gosto pela leitura e pela escrita manifestou-se muito cedo, tendo desde a infância ensaiado a escrita de diários, pequenos contos e poemas, sobretudo sobre paixões, reais ou imaginárias, gosto esse que foi desenvolvendo e intensificando ao longo da vida. Nos últimos anos a escrita tornou-se mesmo no seu hobby preferido.
A Primavera Prometida, uma colectânea de poemas que escreveu em diversas fases, idades e estações do ano ou estados de alma, é a primeira obra que publica.