26/03/2014

Private: Agência Internacional de Investigação - Principal Suspeito (vol. 2), de James Patterson (opinião)



Opinião:
Quando leio livros de James Patterson já sei que dificilmente os coloco de lado até terminar a sua leitura, este claro não foi excepção.
Já conhecemos Jack Morgan, o protagonista do livro anterior desta série, Jack herdou do pai a Private, uma agência de investigação, e nesta narrativa quando regressa de uma viagem, encontra a ex-namorada Colleen morta dentro de casa, na sua cama, e tudo aponta para que seja ele o principal culpado. Não existe nada que o possa ilibar, todas as provas estão contra ele, a policia está plenamente convencida de que ele matou a ex-namorada, por isso Jack precisa de toda a ajuda da sua equipa para provar a sua inocência e o facto é que não tem muito tempo. 
Tem que começar a pensar em quem pode estar por detrás disto tudo para o incriminar, será alguém do passado que não goste dele?
Em paralelo com a policia o pessoal da agência empenha-se em tentar em provar que Jack não é o assassino, já a policia parece interessada em incriminá-lo.
O leitor fica envolvido neste mistério mas também noutros que vão se intercalando em cada capitulo, pois o interessante é que mesmo estando em risco de ser preso e acusado de homicídio, Jack não deixa de se envolver e aceitar novos casos que vão surgindo na agência, um homem aparece morto num hotel de luxo, não se trata do primeiro homicídio, e os contornos em volta do crime são idênticos a outros que ocorridos, será que se trata de um serial killer?
Vão também investigar o estranho desaparecimento de uma carrinha com medicamentos, e ainda outro crime ligado ao mundo do cinema, são apenas alguns dos casos com que a agência se vêm em mãos de momento, mas nada que a Private com as mais altas tecnologias e pessoal qualificado, não seja capaz de deslindar, e como sempre vão estar envolvidos em cenas de grande acção e perigo.
Só que o facto de se envolverem noutros casos, não está a ajudá-lo, faz com que não se concentrem mais em provar a sua inocência, neste ponto da investigação o autor dispersou-se um pouco, devia no meu ponto de vista ter-se concentrado mais na procura do assassino de Colleen.
Jack continua a ser um personagem pelo qual se simpatiza, pois é afável, boa pessoa, altruísta, correcto com todos os seus colaboradores e clientes, apesar de viver com os fantasmas do seu passado algo tumultuoso e a sua vida amorosa não correr tão bem como desejaria.
Mais uma vez o autor demonstra que é imparável, tem um dom inesgotável para criar personagens e escrever enredos mirabolantes, e estamos de novo perante um livro que se lê de seguida num ritmo frenético, sem vontade de parar, a sua escrita fluída, os capítulos pequenos vão nos impulsionando em cada página.
Sempre com muita acção, muitas reviravoltas, intrigas e mistério, estes são os ingredientes já habituais nas suas histórias, que tornam viciante a sua leitura e com os quais passamos umas boas horas de entretenimento, claro que quero continuar acompanhar esta série, sei que os fãs do autor vão gostar tanto como eu.


0 comentários: