01/04/2015

Hotel Sunrise de Victoria Hislop (opinião)



Opinião:
Gosto imenso desta autora, este é o quarto livro que leio, por isso fiquei bastante satisfeita pelo facto da Porto Editora ter traduzido Hotel Sunrise.
A autora desta vez leva-nos numa viagem pela  cidade de Famagusta, no Chipre, o livro encontra-se dividido em duas partes.
Na primeira parte conhecemos esta cidade no auge, invadida por turistas, o Hotel mais luxuoso que se possa imaginar acaba de ser construído pelo ambicioso Savvas Papacosta e a sua glamorosa esposa Aphrodit, este Hotel revela todo o seu esplendor e riqueza, onde só uma classe privilegiada o pode frequentar, os muito ricos. É o apogeu nesses dias ensolarados para os Papacosta.
Tanto cipriotas turcos como cipriotas gregos trabalham e convivem em harmonia, são dias calmos, somos apresentados a três famílias os Papacosta, os Georgious e os Özkans, claro que existe no entanto uma clara evidencia nas diferenças culturais, entre os Papacosta e as outras duas famílias que vêm dos dois lados em conflito.
Mas quando tudo parece correr bem, de repente dá-se um golpe militar em 1974, deixando a cidade num verdadeiro caos, e acabam com a harmonia até ai vivida, todo o glamour é rapidamente transformado em devastação com a ocupação das tropas, é aqui que se entra na segunda parte da história.
Todas as pessoas que viviam em Famagusta são obrigadas a fugir, deixando uma cidade deserta para trás, os Papacostas deixam para trás todo o império, e a glamorosa Aphrodit demonstra ser uma pessoa que se adapta às circunstâncias ao contrário do seu marido. Apenas duas famílias vivem escondidas na cidade, os Georgious e os Özkans, e é sobre a sua luta pela sobrevivência que a autora tece um enredo emocionante, e onde nos dá a conhecer verdadeiramente os personagens desta história.
Hüseyin Özhan, demonstra ser um rapaz de valores e integro, que salva ambas as famílias, um personagem forte que gostei imenso. Também a forma como estas duas famílias se unem para sobreviver é indescritível.
A autora fez de novo uma pesquisa apurada, impecável, isso nota-se nos seus romances, onde mistura ficção com realidade, escreve sempre sobre lugares que ela conhece pessoalmente e isso transparece nas páginas dos seus livros, o que torna esta narrativa no mais verídico possível sobre estes acontecimentos ocorridos que marcaram a história deste povo, dá-nos uma boa visão do que aconteceu no Chipre nos anos de 1970, sobre as suas convicções, a sua luta, e sobre todas as atrocidades cometidas.
Hotel Sunrise é sem dúvida mais um bom romance de Victoria Hislop, uma narrativa comovente, sobre sobrevivência no meio da guerra, de coragem, e de amizade. Gostei muito.

Pode ler mais sobre o livro aqui


1 comentários:

Isaura Pereira disse...

Olá!

Nunca li nada desta autora, mas tenho muita curiosidade, pois oiça falar muito nela.
Este livro parece ter uma história interessante.

Boas leituras.