20/02/2016

Danças na Floresta, de Juliet Marillier



Opinião:
Danças na Floresta é o segundo livro que leio da autora Juliet Marillier, um género literário pelo qual estou a apaixonar-me outra vez, é voltar de novo à infância quando descobri os contos de fadas e princesas dos irmãos Grimm, que tanto me fascinavam e deliciavam.
A autora baseou-se precisamente num desses contos para escrever esta história, passa-se no inicio do ano de 1500, na Transilvânia, é sobre cinco irmãs Tati, Jena, Iula, Paula e Stela, com a idades compreendidas entre os 5 e os 17 anos, com personalidades bem distintas, sendo a narradora Jena, a segunda irmã, que tem como animal de estimação um sapo muito peculiar, Gogu, vivem todos no castelo Piscul Draculi, juntamente com o pai, viúvo, e de uma forma geral são felizes com a vida que levam.
Sem ninguém saber, as cinco arriscam-se para ir ter com o Povo da Noite durante a lua cheia, para se divertirem, entram num mundo único e mágico, dançando com criaturas do Outro Reino.
Mas tudo isto muda quando o pai doente, para se restabelecer e curar tem que ir para um local com o clima seco, longe dali, deixando as filhas vulneráveis às mãos de um sobrinho, Cezar, que quer à força ter o poder e governar ele o castelo e até as próprias primas na ausência do tio.   
Jena é sem dúvida o pilar das irmãs, equilibrada, madura, e os seus diálogos com o sapo Gogu que é tão sarcástico, são tão engraçados e divertidos, uma delicia de se ler.
Além dos humanos a autora presenteia-nos com um leque de personagens bem interessantes, as criaturas do outro reino, como Tadeusz o líder do Povo da Noite, Anatolie o duende, Grigori o gigante, Tristeza um rapaz sinistro, Draguta, a feiticeira da floresta, sagaz, com o seu humor negro.
É um livro dirigido a leitores mais jovens, mas os adultos fãs da autora vão gostar,  porque é com mestria que a autora nos leva através de um mundo mágico, cativante, em que as personagens, o enredo em torno de toda a mitologia e lendas da Transilvânia, num cenário de ambiente hostil, não podia ser mais adequado.
Nunca pensei ficar tão fascinada por este mundo de magia, de encantamento, de fantasia, de feitiçaria, mas é o resultado da escrita fantástica desta autora que nos envolve. Muito bom.
Sendo uma duologia fico aguardar o próximo livro para fechar todas as dúvidas que ficaram por esclarecer.


 

0 comentários: